Contraste:

  • White/Black
  • Padrão

Current Style: Padrão

Zoom:

  • Increase
  • Decrease
  • Normal

Current Zoom: 100%

Detentos do projeto “Acordes Livres” mostram talento na Pará Negócios

O "Acordes Livres" foi criado em 2012 para promover a descoberta de novos talentos e incentivar a reinserção por meio da música

Os músicos que compõem o projeto “Acordes Livres”, desenvolvido pelo Núcleo de Reinserção Social da Superintendência do Sistema Penitenciário do  Estado (Susipe), contagiaram a plateia durante uma apresentação ocorrida neste sábado, 24, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, durante a programação da Pará Negócios 2013. No repertório, o grupo, formado por internos custodiados pelo Estado, mostrou toda a sua versatilidade na execução de músicas regionais e nacionais. O "Acordes Livres" foi criado em 2012 e reúne internos do Centro de Recuperação do Coqueiro (CRC). O objetivo é promover a descoberta de novos talentos e incentivar a reinserção social por meio da música.

Regina Alencar fez questão de ir ao Hangar assistir o marido Joecir dos Santos. Ela conta que essa foi a primeira vez que teve oportunidade de prestigiar uma apresentação em público. “Tenho certeza que ao sair da prisão ele vai mudar de vida e a música tem toda importância nesse processo de transformação que aconteceu com meu marido”, garante.

De acordo com a coordenadora pedagógica do CRC, Maria Iraneide da Silva Pereira, o projeto já é um sucesso e conquistou os presos, que são absolutamente aplicados às aulas e a cada dia se descobrem mais encantados com a música. “A prova da eficiência do projeto é que não houve nenhuma desistência até hoje e os alunos se mantém sempre interessados”, comentou. Já o professor de música Elieser Barbosa conta que durante as aulas o aprendizado é mútuo e que a responsabilidade dos alunos surpreendeu a todos. “Eles respiram música e me dizem que a melhor coisa que fazem no cárcere é tocar. Quando a aula termina, já ficam ansiosos pela próxima, e isso é muito gratificante”, acrescentou.

O interno Junior Faial está no projeto há três meses, mas já tinha contato com a música antes da prisão. “Cantar e tocar resgata as pessoas e isso já está acontecendo na minha vida e na dos meus companheiros”, afirma. “É uma forma de entretenimento para nós, que estamos presos. Quando tocamos sentimos o gosto da liberdade”, diz o detento Cesio Flávio Caldas. Para o superintendente da Susipe, André Cunha, o projeto é uma forma dos presos descobrirem outras possibilidades de vida a partir da música. “A maioria dos alunos têm o primeiro contato com a música na prisão e iniciam uma transformação de conduta e de vida”, diz.

A Susipe participa da Pará Negócios 2013, no estande do Projeto Articulação e Cidadania, do Governo do Estado, com a exposição de móveis artesanais fabricados pelos próprios detentos. No evento também estão sendo comercializados vasos de plantas decorativas produzidos no projeto "Cultivando Flores e Vidas", que oferece aos internos aulas técnicas sobre jardinagem e paisagismo, com o objetivo de investir na qualificação profissional, geração de renda e principalmente no processo de reinserção social. A ação é uma parceria da Casa Civil da Governadoria do Estado, Susipe, Ceasa e Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater).

 

Texto: Tereza Pinheiro

Foto: Jonas Pessoa

 

  

  SUPERINTENDÊNCIA DO SISTEMA PENITENCIÁRIO DO ESTADO DO PARÁ
  Rua Santo Antônio, s/n. Entre Av. Pres. Vargas e Rua Frei Gil - Campina - Belém-PA - CEP: 66010-100
  FONE: (91) 3239 4210
  FAX: (91) 3239 4211