Microcrédito cria oportunidades para egressos do sistema penitenciário | Superintendência do Sistema Penintenciário do Estado do Pará

Microcrédito cria oportunidades para egressos do sistema penitenciário

Versão para impressãoEnviar por e-mailVersão em PDF
O Núcleo de Gerenciamento do Programa Credcidadão beneficiou 17 novos empreendedores com a entrega de R$ 50.400,00 em microcrédito. Dos beneficiados, quatro são renovações de contratos. Desde 2015, o Credcidadão já entregou R$ 148.900,00 para 50 egressos.

Mais do que acreditar na mudança, o que faz a diferença é proporcionar a oportunidade de mudar. Este é um dos objetivos do governo do Estado ao beneficiar egressos do Sistema Penitenciário do Estado do Pará com a carta de microcrédito do Programa Credcidadão. O recurso permite o início de um negócio próprio, garantindo não só uma renda familiar, mas principalmente a melhoria da qualidade de vida.

Na manhã desta sexta-feira (8), na Escola de Administração Penitenciária, o Núcleo de Gerenciamento do Programa Credcidadão beneficiou 17 novos empreendedores com a entrega de R$ 50.400,00 em microcrédito. Dos beneficiados, quatro são renovações de contratos. Desde 2015, o Credcidadão já entregou R$ 148.900,00 para 50 egressos que se tornaram novos microempreendedores.

Nilberto Macedo, do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas empresas (Sebrae), fez a palestra sobre empreendedorismo e geração de renda, relatando casos de sucesso, como o de Celso Fernandes, 42 anos, que chegou a cumprir quatro dos nove anos da pena por assalto à mão armada, mas no cárcere chegou à conclusão de que sua vida precisava mudar.

Celso Fernandes encontrou no microcrédito a oportunidade que faltava, e investiu em um lava-jato com o objetivo de empregar também outros ex-detentos, que não conseguiam trabalho fora da prisão. “Eu comecei com um lava-jato para poder não só mudar a minha vida, mas a daqueles que se encontravam na mesma situação que eu. E fico feliz em ter conseguido empregar 15 deles”.

Depois do lava-jato, ele resolveu empreender em uma rede de carrinhos de lanche, e com a segunda renovação do contrato com o Credcidadão vai investir em material para que possa, também, gerar novos empregos. Além disso, Celso Fernandes, que hoje também é pastor evangélico, tem uma igreja onde trabalha o Projeto 100% liberdade, criado dentro do sistema penal, com o objetivo de capacitar os presos que ganham liberdade, para que possam trabalhar. “A maioria dos presos que consegue sua liberdade de volta não tem estudo e encontra uma grande dificuldade para conseguir emprego, por conta do preconceito. Na igreja tenho 27 pessoas que estamos formando em pintores, motoristas etc., e encaminhamos para as empresas”, informou.

Dignidade - Alívio e esperança são sentimentos expressos pela ex-detenta Edna Tavares Correa, 54 anos. Com três filhas, ela viu sua vida virar de cabeça para baixo quando se envolveu com tráfico de drogas. Depois de cumprir 8 dos 24 anos da pena, Edna voltou à liberdade com a missão de mudar de vida e reconquistar sua dignidade. Consciente de que todo recomeço exige determinação e persistência, Edna conseguiu concluir o ensino médio ainda na prisão e se formou em Serviço Social.

Atualmente, Edna Correa é dona de um espaço de bronzeamento artificial, no qual investirá o recurso do Credcidadão. “Com o benefício vou comprar algumas máquinas para bronzeamento gelado, e assim ampliar minha clientela”, disse ela, ressaltando que “o governo (do Estado) tem nos ajudado muito, e estou feliz e satisfeita por receber esse crédito para investir no meu próprio negócio”.

O Governo do Pará, por meio do Credcidadão, trabalha desde 2015 com a linha para egressos, que teve sua sexta entrega. A coordenadora de Assistência ao Egresso e Família, Neide Azevedo, destacou a importância da linha de crédito. “Esta ação do governo não é apenas uma oportunidade para os egressos, é também uma oportunidade para nós, principalmente porque podemos trabalhar para ajudá-los. Ajudando um deles, ajudamos uma família inteira, que é carente e precisa”, afirmou.

Segundo ela, a linha de crédito é mais do que um benefício. “Quando eles encontram a chance para mudar de vida, e mudam, é maravilhoso, porque também, de alguma forma, nos sentimos contemplados pelo dever cumprido”, declarou.

Perspectiva - Michel Durans, titular da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), ressaltou a iniciativa da Susipe e agradeceu aos gestores do Programa Credcidadão e do Sebrae pela parceria. Segundo ele, esta atitude do governo significa uma nova perspectiva de vida.

“Não tem palavras que possam definir a oportunidade que o governo está dando a essas pessoas. Mas, sem dúvida, é garantir o retorno da dignidade delas e um recomeçar para uma família inteira. Esse crédito é um instrumento de restauração da sociedade, e agora temos o compromisso de potencializar e intensificar este tipo de ação”, destacou.

Também participaram da cerimônia de entrega do Credcidadão Ivaldo Capeloni, diretor de Reinserção Social da Susipe, e os juízes Gabriel Sturtz e Deomar Barroso, da Vara de Execução Penal.

Por Carolina Gantuss/ Walena Lopes | Foto: Akira Onuma (Agência Pará).